O que significa missionariedade e qual o chamado do missionário consagrado?

O missionário consagrado (tanto pelo batismo e confirmado no crisma, quanto pela entrega mais radical de sua vida a Deus) é chamado a seguir e imitar a Cristo “mais de perto”.

A missionariedade exprime um estado de missão constante ou de missionário constante. Ser missionário é ser constante, não é viver viajando e nem fazendo coisas, simplesmente. É claro que tudo isso compõe o conjunto de esforços que fazemos para evangelizar. Mas são mais consequências do que a essência.

O missionário é aquele que foi incumbido de realizar determinada missão. A palavra “missão” deriva do latim “missio”, que significa “envio”, portanto, “missão” é o ato de enviar ou de ser enviado. O missionário cristão é enviado a comunicar Cristo às pessoas, constantemente. Por sua vez, comunicar Cristo é fazer com que as pessoas participem da vida de Cristo, contemplando a Verdade através do caminho sólido do Evangelho.

Entretanto, só se comunica aquilo que se vive verdadeiramente. Então, ser um missionário cristão constante é (em todos os lugares e momentos) fazer com que as pessoas, ao nosso redor, participem da vida de Cristo, contemplem a Verdade e conheçam o Evangelho. Na rua, o cristão missionário é enviado a fazer as pessoas compreenderem que pertencemos à mesma família, cujo Pai é Deus e a alteridade, ao invés de ser estranha, é fraterna.

Isto significa fazê-las participar da Vida de Cristo. No trabalho ou em outros ambientes de convivência, o cristão missionário é enviado a apresentar o Cristo Verdade. Que dissipa toda dúvida e ordena toda a vida para o fim último e essencial, que é Ele próprio. Na sua própria vida, o cristão missionário é enviado, ou chamado, a testemunhar a vivência autêntica, concreta e radical das bem-aventuranças ensinadas por nosso Senhor Jesus Cristo.

Para as consagradas, a missão primeira, é viver a consagração. E, como consequência dessa vivência (dedicadas ao serviço da Igreja) se entregarem, de maneira especial, à ação missionária, pois este é o modo próprio do carisma. A missionária consagrada deve apresentar-se como um sinal de esperança e a Missionária Rogacionista é chamada a ser presença de esperança para as crianças e os mais pobres.